10+ MELHORES CONTOS DE FADAS PARA CRIANÇAS | CONFIRA

PUBLICADO EM 19/07/2019

Príncipes e princesas, fadas e animais falantes são  comuns nos clássicos contos de fadas. Podemos dizer que os contos de fadas são muito mais do que apenas histórias, uma vez que transmitem aprendizados e valores importantes às crianças. Reunimos os 10+ MELHORES CONTOS DE FADAS, vamos conferir?

A BELA E A FERA

contos-fadas-bela

Era uma vez um lindo príncipe que vivia em seu castelo, mas não respeitava as pessoas e por isso não tinha amigos. Em uma noite chuvosa uma velhinha bateu à sua porta e pediu para ficar ali por uma noite. O príncipe egoísta negou o pedido da pobre senhora, mas ele não fazia ideia que na verdade a velha era uma bruxa disfarçada. Ela conheceu a fama do príncipe e lançou um feitiço que o transformara numa fera horrível. Seus empregados se transformaram em objetos e o encanto só poderia ser desfeito se ele recebesse um beijo de amor verdadeiro. 
Em uma aldeia distante morava um velho comerciante e sua filha que se chamava Bela. Apesar de morarem em uma casinha simples eram muito felizes e Bela adorava ler para as crianças das redondezas.

Certo dia em uma de suas viagens a trabalho seu pai estava com seu cavalo quando uma forte tempestade teve início. Se molharam bastante e acabaram encontrando um velho castelo que parecia abandonado. O velho comerciante resolveu verificar se estava abandonado ou se tinha alguém para ajudá-lo. Bateu à porta, mas ninguém o atendeu e então resolveu entrar. Avistou uma lareira e morrendo de frio ficou perto dela. De repente apareceu a Fera que estava brava com o atrevimento do velho. Não quis saber de desculpas e o prendeu no porão do castelo. O velho comerciante fez um pedido à Fera: “Por favor, deixe-me despedir da minha filha”.

A Fera aceitou, então o velho voltou para sua filha e contou o ocorrido, ela não pensou duas vezes foi até o Castelo e pediu à Fera para deixá-la ficar no lugar do seu pai. A Fera concordou e o pobre velho foi embora triste!
A Fera combinou com a Bela que ela poderia ficar no quarto ou na biblioteca, mas que não entrasse em outros cômodos. Com o passar do tempo a Fera e a Bela foram ficando próximos e amigos até que ele se apaixonou por ela. Ele esperava que ela também fosse se apaixonar por ele! 

Certo dia a jovem pediu sua permissão para visitar o seu pai com o trato de voltar. A Fera aceitou! Quando Bela chegou em sua casa viu seu pai muito doente e ficou cuidando dele. Quando retornou ao castelo a Fera ficou tão feliz em vê-la novamente que a abraçou. Bela então percebeu o amor da Fera e também que estava amando a Fera. Bela então olhou para ele e o beijou... e de repente
o monstro transformou-se num belo príncipe. O feitiço da bruxa tinha chegado ao fim e assim viveram felizes para sempre.

Este lindo conto de fadas mostra que não devemos julgar as pessoas pela aparência e sim  pelo seu coração.

 

O MACACO E O GOLFINHO

contos-fadas-macaco-golfinho

Muito antigamente era costume as pessoas levarem um animal de estimação em suas viagens. Um dia um homem estava voltando de viagem de navio com seu macaco estimação. De repente uma forte tempestade fez navio virar. Todos a bordo embarcaram em boias ou no que sobrou do navio e, infelizmente, alguns se afogaram. O macaco estava se debatendo na água quando foi salvo por um golfinho.

Quando a tempestade passou, o golfinho perguntou ao macaco se ele morava na cidade de Atenas. O macaco fingiu fazer parte de família muito rica na cidade de Atenas.

"Então você deve conhecer o Pireu", disse o golfinho. O macaco não sabia que Pireu é o nome que os atenienses dão ao seu porto, e achou que o golfinho estava falando de uma família.

Então o macaco mentiroso responde: "Oh, claro, eles são meus amigos!”.

O golfinho percebeu na mesma hora a mentira do macaco e ficou tão aborrecido que mergulhou fundo e deixou o macaco trapaceiro se virar sozinho na água.

Este conto de fadas ilustra bem que se dá mal aquele que mente!

 

A GALINHA DOS OVOS DE OURO

contos-fadas-macaco-galinha-ovos-ouro

Um dia de manhã o fazendeiro José teve uma surpresa quando chegou ao galinheiro: uma de suas galinhas tinha botado um ovo de ouro. Ele pegou o ovo e foi correndo para casa mostrar à mulher: “Olha isso Maria, estamos ricos! Em seguida foi ao mercado e vendeu o ovo  por um bom preço. Na manhã seguinte, a galinha tinha botado mais um ovo de ouro e novamente José foi vendê-lo e assim aconteceu por um mês inteiro. Mas quanto mais rico ficava o fazendeiro, mais dinheiro  ele queria. De repente veio um pensamento â sua cabeça: “Bom, se esta galinha põe ovos de ouro, então dentro dela dentro dela deve haver um tesouro!". Na mesma hora resolveu matar a galinha e teve outra surpresa: dentro dela era igualzinho a qualquer outra galinha.  Já diz o velho provérbio “Quem tudo quer tudo perde”.

 

A GALINHA RUIVA

contos-fadas-galinha-ruiva

Era uma vez uma bela galinha ruiva que vivia com seus pintinhos numa fazenda. Um dia a galinha ruiva percebeu que o milho estava maduro e daria para fazer um delicioso bolo de milho para todos. Para isso ia precisar de bastante milho, mas também de ajuda! Quando encontrou seus amigos, perguntou: “Quem pode me ajudar a colher o milho para fazer um delicioso bolo?

O primeiro a responder foi o gato: “Eu não posso, estou com muito sono”. Em seguida, o cachorro: “Eu não posso, estou ocupado”. E assim outros animais também deram desculpas que não poderiam ajudar.

A galinha ruiva era muito batalhadora e fez tudo sozinha, colheu, debulhou, moeu a farinha e preparou um delicioso bolo! E quando o bolo ficou pronto ... o cheirinho fez todos os amigos se aproximarem. Então a galinha ruiva disse: 
“Quem me ajudou a fazer o bolo pode vir se sentar e comer comigo e meus pintinhos”.
Todos ficaram bem quietinhos, afinal ninguém a ajudou!  A galinha ruiva e seus pintinhos comeram o delicioso bolo e os outros ficaram olhando.  

 

O PRÍNCIPE SAPO

contos-fadas-principe-sapo

Era uma vez um rei tinha filhas lindas. Um dia a filha mais nova que era a mais bela de todas foi passear no bosque perto de casa ao lado de uma fonte e levou seu brinquedo favorito, uma bola de ouro. Infelizmente enquanto brincava sua bola caiu na água e ela começou a chorar desesperadamente. Até que ouviu uma voz: “Que aconteceu doce princesa?”. A princesa olhou para o lado de onde a voz vinha e viu um sapo com a cabeça fora da água, então disse:

“Ah, minha bola de ouro caiu na lagoa!”.

“Calma, posso te ajudar, mas quero alguma coisa em troca”, disse o sapo.

“O que quiseres sapo, só quero minha bola de ouro”, disse a princesa.

“Quero ser seu amigo para todas as horas, seja para brincar, comer ou dormir”.

“Sim, eu prometo sapo”. Assim o sapo mergulhou e trouxe a bola de volta para a princesa que ficou muito feliz.

A princesa correu para brincar com a bola e nem ouviu o sapo te chamar para levá-lo junto.

Acontece que no dia seguinte quando a princesa se sentou à mesa com o rei e suas irmãs, ouviu baterem na porta: “Princesa, abre a porta”. Então ela correu para ver quem era e lá estava o sapo. Assustada fechou a porta e voltou a se sentar na mesa. O rei percebeu que seu coração batia forte e disse: 
“Minha filha, o que foi? Tem um grande gigante aí fora que te quer levar?”. 
“Não papai, é apenas um sapo”.  

“E o que ele quer de você?”.

Então a princesa contou tudo o que havia acontecido, e seu pai lhe disse:
“Deixe-o entrar, pois aquilo que a gente promete deve cumprir!”.  
O sapo pediu para que o colocasse ao seu lado, em cima da mesa para comer junto em seu pratinho de ouro. A princesa o fez, mas não de boa vontade.

Em seguida após terminar de comer, o sapo pediu à princesa:

“Leva-me ao quarto, prepara tua caminha de seda e nós dois vamos dormir”.

Aí a princesa começou a chorar, pois não estava gostando de nada disso.  
Mas o rei ficou bravo com ela: “Você não deve desprezar àquele que te ajudou quando estava com problemas”.

Então ela pegou o sapo e o levou para cima, mas o deixou em um canto do seu quarto. O sapo se arrastou até ela e disse: 
“Estou cansado, sobe-me senão conto a seu pai”.

 A princesa o colocou em uma almofada ao seu lado na cama. Aí o sapo lhe disse: “Querida princesa realizar meu último desejo, prometo que a partir de amanhã não me verás mais”!

A princesa ficou muito feliz ao ouvir isso, pois estava aborrecida com toda essa situação, então disse: “Digam o que você quer?”.

“Quero um beijinho, só isso!”.

A princesa não acreditava em tal atrevimento, mas não via a hora de se livrar do sapo, então o beijou!.

Mas quando o beijo terminou o sapo transformou em um lindo príncipe de olhos castanhos.
Ele contou como havia sido encantado por uma bruxa malvada e que ninguém poderia livrá-lo do feitiço exceto ela.

O príncipe a pediu em casamento e ela aceitou, e assim viveram felizes para sempre!.

É preciso cuidado e atenção com nossas promessas!

 

O CORVO E A RAPOSA

contos-fadas-corvo-raposa

Era uma vez um corvo que pousou em uma árvore com um pedaço de queijo em seu bico. 

Uma raposa estava passando por ali e sentiu o cheiro do queijo. Então começou a matutar uma maneira de ter aquele queijo para ela.
“Olá querido corvo, tudo bem com você?”.

O corvo acenou que sim com a cabeça!.

“Estão todos comentando que o rouxinol tem o canto mais bonito de toda a floresta, mas eu acho que o seu é ainda mais bonito”, disse a raposa.

O corvo sentiu-se desafiado e querendo provar seu valor abriu o bico para cantar. Então seu queijo caiu direto na boca da raposa!

A raposa agradeceu:

“Oh, querido corvo, como você pode acreditar em pessoas que te agradam tanto?”.
Desconfie de quem lhe agrada muito, existem muitas pessoas que gostam de se aproveitar e tirar vantagem sobre você. 


JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO

https://cursodebaba.com/images/contos-fadas-joao-pe-feijao.jpg

Era uma vez João e sua mãe, eles eram muito pobres, mas tinham uma linda vaca leiteira. Porém acontece que um dia a vaca estava muito velhinha e não produzia mais leite suficiente. Então a mãe de João pediu para João ir â cidade vender a pobre vaca. Quando João estava indo encontrou um senhor: “Garoto, quero comprar essa vaca.” Então João perguntou: “O que você me dará em troca?” “Cinco feijões mágicos,” disse ele. Então vendi a vaca e levei os feijões para casa.

Quando minha mãe viu os feijões ela ficou muito brava comigo por ter acredito em feijões mágicos e não ter conseguido dinheiro. Ela jogou os feijões para fora da janela e mandou João ir dormir!

Na manhã seguinte quando João acordou viu que tinha crescido uma enorme planta onde sua mãe jogou os feijões mágicos. João então escalou toda a planta e chegou até um lindo castelo! 

O castelo pertencia a um gigante, mas ele não estava em casa, apenas sua esposa que lhe ofereceu um delicioso café da manhã. De repente uma voz disse: “Fe, fi, fo, fum, eu sinto cheiro de garoto, vivo ou morto, eu comê-lo!”. Então a senhora pediu para João se esconder e distraiu o Gigante dizendo que não havia nenhum garoto ali.

O gigante tomou seu café e foi cochilar!  João então foi até o quarto deles e encontrou um saco cheio de moedas de ouro. Então João pegou o saco e correu para o pé de feijão mágico, desceu o pé de feijão e foi mostrar à sua mãe. Nós vivemos muito bem com aquele dinheiro por um tempo, mas depois o dinheiro acabou e eu tive que subir novamente no pé de feijão. Fui até o castelo e vi novamente a esposa do gigante.

O gigante chegou em casa e sentiu meu cheiro: “Fe, fi, fo, fum, eu sinto cheiro de um rapaz. Vivo ou morto, eu vou comê-lo”, e sua esposa me escondeu dentro do pote de farinha deles. João viu uma galinha botando ovos de ouro!

Então João esperou até todos dormirem e peguei a galinha, mas ela fazia muito barulho e acordou o gigante. O gigante correu atrás de João, mas ele conseguiu escapar! Sua mãe ficou muito feliz!

Em outra oportunidade João voltou até o castelo do gigante, mas ficou escondido de todos, mesmo assim:  “Fe, fi, fo, fum, eu sinto cheiro de um rapaz. Vivo ou morto, eu vou comê-lo”. Mas a sua esposa disse que estava sozinha, então o gigante mostrou a ela uma harpa que tocava músicas sozinha. Quando o gigante dormiu João roubou a harpa  mas de repente ela começou a tocar uma música muito alta que acordou o gigante!

O Gigante correu atrás dele, João escapou e  desceu o pé de feijão, mas o gigante continuou o seguindo. Então quando João chegou no chão começou a cortar o pé de feijão até cair! O Gigante também caiu morto!  João e sua mãe viveram felizes para sempre e ricos!

 

CACHINHOS DOURADOS E OS TRÊS URSOS

contos-fadas-cachinhos-dourados

Era uma vez uma linda família de ursinhos: o Pai Urso, a Mamãe Urso e o Pequeno Urso. Eles moravam em uma bela casinha no meio da floresta. 
Um belo dia a Mamãe Urso fez um delicioso mingau, mas o mingau estava muito quente e então resolveram dar uma voltinha na floresta antes de comerem.

Enquanto isso apareceu por ali uma menina de cabelos dourados e cacheados, a Cachinhos Dourados. Neste dia saiu de sua casa sem avisar seus pais e quando se aproximou da casinha dos ursos sentiu um cheirinho delicioso e resolveu bater na porta. Como ninguém atendeu a porta, resolveu entrar e viu uma linda mesa forrada com uma toalha xadrez vermelha e três tigelinhas de mingau. 

Ficou com tanta vontade que não resistiu e comeu os três pratos de mingau.

Cachinhos Dourados comeu tanto que resolveu subir às escadas e procurar 
uma caminha para descansar um pouco. Escolheu a caminha do Pequeno Urso e estava tão cansada que adormeceu.

Enquanto ela dormia, os ursinhos voltaram do passeio e se assustaram quando abriram a porta e viram suas tigelas de mingau vazias.

“Alguém mexeu meu mingau!”, rosnou o Papai Urso. 

“Alguém comeu o meu mingau!”, rosnou a Mamãe Urso.

“Alguém comeu o meu mingau!”, rosnou o Pequeno Urso. 

Os três ursos chegaram ao quarto e viram uma linda menina dormindo na caminha do Pequeno Urso.

“Alguém está deitado na minha caminha!”, gritou o Pequeno Urso.

Cachinhos Dourados acordou com o grito de Pequeno Urso e ficou apavorada quando ao ver os três ursos bravos olhando para ela. Não pensou duas vezes, correu desesperadamente e saiu da casa num piscar de olhos, sem dar tempo de qualquer reação dos ursos.

Depois desse enorme susto a menina aprendeu a lição, nunca mais saiu de casa sozinha e sem avisar sua família, nem entrou na casa de ninguém sem ser convidada. 

 

RAPUNZEL

contos-fadas-rapunzel

Era uma vez um casal que esperava ansiosamente a chegada da primeira filha. A mulher grávida ficou com vontade de comer as maçãs da vizinha, mas como era uma bruxa tinham medo de pedir. Um dia a mulher disse ao marido que não aguentava mais de vontade daquelas maçãs. O marido então resolveu pular na vizinha e apanhar as maçãs, mas bem na hora a bruxa viu e ficou muito brava. O homem explicou por que estava fazendo aquilo e a bruxa disse: “Só não vou jogar um feitiço do mal em vocês se me derem a criança quando ela nascer”.

O homem ficou tão assustado que conversou com sua esposa e mesmo tristes aceitaram seu destino. Quando a linda bebê nasceu, a bruxa apareceu e levou-a para bem longe em um castelo escondido no meio de uma floresta, chamou-a de Rapunzel. Ficou em uma torre muito alta e sem portas, a saída era através de uma janela. O tempo passou e Rapunzel transformou-se em uma linda moça de longas tranças duradas.

Um belo dia um príncipe passava por ali e viu a bruxa gritando:

“Rapunzel, jogue suas tranças para eu subir”.

O príncipe viu a bruxa subir na torre pelas tranças e conseguiu ver a linda Rapunzel, ficou apaixonado! Quando a bruxa foi embora, o príncipe foi ao encontro de Rapunzel e começou a visitá-la sem a bruxa saber.

Mas um dia, a bruxa descobriu sobre as visitas do príncipe, e esperou ele subir para se encontrar com Rapunzel. Quando o príncipe subiu enterrou uma faca em seu peito. Rapunzel correu para socorrê-lo, mas ele estava morto. Então Rapunzel chorou desesperadamente e suas lágrimas eram mágicas e fizeram o príncipe ressuscitar.  A bruxa não podia acreditar naquilo e rapidamente o príncipe e a Rapunzel empurraram a bruxa que caiu da torre e morreu. O príncipe levou Rapunzel para conhecer seus verdadeiros pais e depois casaram-se e foram felizes para sempre.

 

CHAPEUZINHO VERMELHO

https://cursodebaba.com/images/contos-chapeu-vermelho.jpg

Era uma vez Chapeuzinho Vermelho, certo dia  sua mãe lhe disse: “Minha filha pegue esta cesta e leve para sua vovó que está muito doente. Tem pães, doces, frutas gostosas que ela adora. Mas não converse com estranhos, não saia do seu  caminho e vá direto para a casa de sua vovozinha.” Então Chapeuzinho Vermelho saiu para levar sua cesta para a vovozinha. Quando já estava dentro da floresta, apareceu um lobo por detrás de uma árvore e disse: “Bom dia, Chapeuzinho Vermelho, para onde está indo?”. Chapeuzinho vermelho sem saber o perigo que corria respondeu: “Bom dia, Senhor Lobo. Estou indo levar esta cesta de doces para minha vovozinha que está doente”.

“E onde sua vovozinha mora?”, perguntou o senhor lobo.

“Logo ali depois daquelas árvores”.  Aí, o lobo malvado e esperto pensou em um jeito de tirá-la do seu caminho, e falou:

“Olha que lindas flores ali, o que acha de levar para sua vovozinha?”

Chapeuzinho Vermelho sem perceber que está desobedecendo os conselhos de sua mãe achou uma ótima ideia ir pelo caminho das flores e levar algumas para sua vovozinha. Então o lobo foi direto para a casa da vovozinha de Chapeuzinho Vermelho, assim daria tempo de comer a vovozinha e ainda comer a Chapeuzinho Vermelho e sua deliciosa cesta de doces quando chegasse.

Ele bateu na porta e escutou a vovozinha: “Quem é?”

“Sou eu, Chapeuzinho Vermelho.”

“Ah...entre querida netinha, é só empurrar a porta”.  Então o lobo entrou e já engoliu a vovozinha rapidamente, e vestiu uma roupa da vovozinha e deitou-se em sua cama para esperar a Chapeuzinho Vermelho. Quando Chapeuzinho Vermelho chegou na casa de sua avó, ela percebeu que a porta estava aberta, então entrou e foi direto ao quarto.

“Bom dia, vovozinha, trouxe uma cesta de doces, pães e frutas para a senhora!”.

“Obrigada minha linda netinha!”. Mas Chapeuzinho estava estranho a voz e a aparência de sua vovozinha, então perguntou:

“Vovozinha que orelhas grandes você tem!” exclamou Chapeuzinho Vermelho.

“É para te escutar melhor!” o lobo respondeu, disfarçando a voz.

“Puxa, Vovó, que olhos grandes você tem!”.

“É para te ver melhor minha netinha!” disse o lobo.

“Vovó, que mãos enormes você tem!”

“É para te tocar melhor!”, o lobo disse.

“Nossa, vovó que boca enorme você tem!” exclamou Chapeuzinho Vermelho.

“É para te comer melhor!”, gritou o lobo e avançou em Chapeuzinho que saiu correndo e gritando: “Socorro, Socorro, Socorro”.

Lá fora estava passando um caçador que ouviu os gritos de Chapeuzinho e entrou na casa correndo. Ele olhou e viu o lobo correndo atrás da Chapeuzinho Vermelho, então deu um tiro no bumbum do lobo mau que caiu no chão. Chapeuzinho Vermelho contou o que tinha acontecido e o caçador não teve dúvidas, fez o lobo confessar que estava com a vovozinha dentro da barriga.

Então o caçador abriu a boca do lobo mau e retirou a vovozinha de dentro ainda viva. O lobo mau ficou com tanto medo que prometeu nunca mais fazer mal a alguém e saiu correndo por dentro da floresta. Chapeuzinho Vermelho agradeceu ao caçador e então os três comeram os doces da cesta. Chapeuzinho Vermelho prometeu ter mais atenção e nunca mais deixar de seguir os conselhos de sua mãe.  

“É importante sempre ouvir os conselhos dos pais e nunca falar com estranhos.”

 

HISTÓRIAS QUE PODEM TE INTERESSAR:

7+ MELHORES HISTÓRIAS BÍBLICAS INFANTIL

10+ MELHORES HISTÓRIAS PARA DORMIR

JOÃO E MARIA HISTÓRIA INFANTIL

HISTÓRIA DA CINDERELA

10+ MELHORES FÁBULAS PEQUENAS

10+ MELHORES CONTOS DE FADAS

JOÃO E MARIA | HISTÓRIA INFANTIL

Compartilhar
Mais Notícias

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos dos profissionais especializados tais como médicos, advogados, nutricionistas, psicólogos e quaisquer outros profissionais relacionados ao tema descrito."