PORTAL DE NOTÍCIAS

10+ RAZÕES PARA ENSINAR AS CRIANÇAS A PROGRAMAR

PUBLICADO EM 23/07/2020

robotica-crianca-programar2

A tecnologia faz parte da vida de muitas crianças seja através de smartphones, tablets, iPads, videogames, entretenimento em vídeo, sites e até robôs! De fato, a programação para crianças está se tornando um tópico cada vez mais popular. Quando as crianças são introduzidas na codificação, elas aprendem como a tecnologia digital funciona e, ainda, desenvolvem muitas habilidades que serão necessárias no futuro. De fato, a codificação está se tornando um novo tipo de alfabetização, além disso, ao aprender a codificar, as crianças também aprendem outras habilidades importantes como pensamento crítico, comunicação, colaboração e criatividade.

De acordo com a diretora de Tecnologia Educacional da Happy Code, Debora Noemi: “Para uma geração que é nativa digital, o ensino de tecnologia é fundamental para transformar crianças e jovens de consumidores passivos a criadores de tecnologia. Mais do que isso, a programação e a robótica auxiliam no desenvolvimento de habilidades técnicas e socioemocionais essenciais nos dias de hoje”.

robotica-crianca-programar

E não é à toa que aulas de programação e robótica já fazem parte do currículo de muitas escolas, é interdisciplinar e divertida ao mesmo tempo. Assim como aprender sobre biologia e geografia, é importante que as crianças entendam a tecnologia como uma parte integrante de sua vida. Elas aprenderão a pensar de forma estruturada encaixando pequenos blocos no computador para chegar à solução dos problemas apresentados em sala de aula.

Aprender a codificar através da robótica é uma ótima maneira de envolver as crianças desde cedo nos campos STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática) favorecendo a codificação e programação. Muitas escolas de Ensino Fundamental I e II estão inserindo atividades de robótica em sua programação como, por exemplo, os recursos da Lego Education. Em parceria com o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), a Lego Education desenvolveu o primeiro bloco programável. As crianças percebem que o que acontece quando usam a tecnologia não é mágica e que elas mesmas podem criar programas que podem ser úteis.

A maioria das escolas de programação no mercado possui metodologia própria, como é o caso da Happy Code: “A Happy Code tem uma metodologia própria, baseada em conceitos de inovação e empreendedorismo: LET - Lean Education Technology.  O LET é um método de ensino direcionado ao aprendizado de competências técnicas e socioemocionais, alinhadas às exigências do século 21. Os cursos são interativos e ligados à criação de tecnologia, como desenvolvimento de games e aplicativos, maker e robótica.  O objetivo é estimular a criatividade, imaginação, senso crítico, raciocínio lógico, pensamento empreendedor, colaboração, capacidade de adaptação, resiliência e muito mais. Além de formar seres humanos e profissionais mais preparados para os desafios do século 21, o método LET contribui com a formação de cidadãos autônomos e confiantes. Receptivo e adaptável, ele faz com que crianças e jovens se sintam à vontade para analisar e construir, cultivando o prazer de aprender”, afirma Debora Noemi.

https://cursodebaba.com/images/robotica-crianca-programar.jpg

Assim como as brincadeiras lúdicas, os benefícios de ensinar programação e robótica para as crianças são diversos. 

Por que ensinar as crianças a programar?

1- Pensamento algorítmico:

Aprender a ler e escrever códigos, desenvolve habilidades cognitivas que permitem às crianças compreenderem um processo metódico de solução de problemas que pode ser aplicado a outras situações além da sala de aula. Trata-se da capacidade de definir etapas claras para resolver um problema ou resolver uma tarefa através de conceitos computacionais como repetição, sequenciamento e lógica condicional.

2- Uso da lógica:

Consiste na formulação de procedimentos passo a passo para produzir o resultado desejado.

3- Resolução de problemas: 

A programação ensina as crianças a decompor problemas complexos em partes, em um procedimento passo a passo, facilitando sua resolução.

4- Construção e inovação:

A programação permite que os alunos entendam como as coisas funcionam e criem coisas de acordo com o objetivo específico.

5- Antecipar e evitar problemas:

A codificação promove a escrita de códigos capazes de antecipar problemas que provavelmente surgirão.

6- Resiliência:

Os pequenos aprendem com os próprios erros. Podem analisar o que não está funcionando ou por que não deu certo, e a descobrir como corrigir.

7- Criatividade:

Aprender a codificar incentiva as crianças a exercitarem a sua imaginação e a improvisar quando seus recursos são limitados.

8- Comunicação mundial:

A programação é a linguagem mundial dos computadores e das novas tecnologias. Assim, quando as crianças aprendem a codificar, aprendem a se comunicar com a tecnologia e podem compartilhar ideias.

9- Vantagens nas carreiras futuras:

Saber programar proporcionará oportunidades em todos os setores e carreiras.  

10- Pensar fora da caixa:

Para finalizar, a programação incentiva as crianças a “pensar fora da caixa”, ou seja, mostra para as crianças que elas podem criar qualquer coisa no universo da tecnologia. Aprender a programar ajuda seus filhos a resolver problemas do cotidiano e a se preparar para uma vida inteira de oportunidades.

https://cursodebaba.com/images/robotica-crianca-programar.jpg

A robótica pode ser a porta de entrada para a codificação dos artistas da classe ou para os engenheiros de blocos lógicos de brinquedos que estão sempre procurando novas maneiras de construir estruturas grandes e sólidas. Através do trabalho em equipe, pensamento crítico e criativo, muitas habilidades na resolução de problemas são desenvolvidas através da robótica.

Confira mais informações sobre os cursos da Happy Code disponíveis para crianças e adolescentes AQUI.  


Compartilhar
Mais Notícias

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos dos profissionais especializados tais como médicos, advogados, nutricionistas, psicólogos e quaisquer outros profissionais relacionados ao tema descrito."