TUDO SOBRE DEPRESSÃO PÓS PARTO, BABY BLUES E PSICOSE PÓS-PARTO

PUBLICADO EM 07/01/2019

Enquanto o chamado "baby blues" a é forma menos grave de depressão pós-parto, existem também a Depressão Pós-parto e a Psicose pós-parto.

depressao pos parto

São muito comuns mudanças de humor após o nascimento de um bebê entre as novas mães. Muitas mulheres se sentem confusas com o sentimento de tristeza repentino logo após o evento tão esperado do nascimento do bebê e, muitas vezes, não falam sobre isso com ninguém já que existe uma pressão social para se sentir feliz neste momento. É muito comuns as mulheres experimentarem os sintomas do “baby blues” e na correria e desafios da maternidade acreditarem que estão apenas cansadas e preocupadas com o bebê quando na verdade não é isso.Além disso, a quantidade de ajuste que vem ocorrendo após o nascimento do bebê, associado com a perturbação do sono, introdução de nova rotina e as emoções da própria experiência do parto podem contribuir para o modo como uma nova mãe se sente. Saiba que há muito o que você pode fazer para se sentir melhor e retornar ao caminho da maternidade feliz. 

[QUAIS OS TIPOS DE DEPRESSÃO PÓS-PARTO?]

Existem três tipos de transtornos psiquiátricos pós-parto: Os “baby blues”, que ocorrem na maioria das mulheres nos dias seguintes após o parto, e são considerados normais. A Depressão Pós-parto que pode acontecer alguns dias ou mesmo meses após o parto. A Psicose Pós-parto que pode ocorrer rapidamente, geralmente nos primeiros três meses após o parto.

O QUE É O BABY BLUES?  O QUE É MATERNITY BLUES?

 [Causas, Sintomas E Tratamento]

Uma porcentagem significativa de mulheres experimentam alguns sentimentos negativos ou mudanças de humor após o nascimento de seu bebê. O "baby blues" ou “maternity blues” pode estar relacionado com as significativas alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez e depois do parto, produzindo alterações químicas no cérebro que desencadeiam o “baby blues” ou “maternity blues”.Normalmente os sintomas de “baby blues” vão surgir dentro de 4 a 5 dias, mais ou menos, após o nascimento do bebê e geralmente duram de 2 a 3 dias.

Os principais sintomas de "baby blues" são: choro sem motivo aparente, impaciência e irritação, inquietação, tristeza, alteração de humor, ansiedade, fadiga, insônia (mesmo durante o sono do bebê).

O que fazer para amenizar os sintomas do “baby blues”?

Os sintomas do “baby blues” passam em poucos dias sozinho, mas o método mais eficaz é colocar para fora todos os seus sentimentos e emoções, seja conversando com o marido ou com a família e também amigos.

Converse com alguém em quem você se sinta à vontade sobre suas eomoções;Tente cuidar da sua alimentar, mantendo uma dieta bem equilibrada;Coloque no papel tudo o que está sentindo e tente refletir ou conversar com alguém sobre isso;Reserve alguns minutos apenas para você poder descansar sozinha, sentir um pouco de ar fresco, pequenas coisas podem fazer uma diferença enorme;Busque ajude extra de familiares ou de quem preferir para realizar refeições, afazeres domésticos, etc, se concentre mais na alegria de ter seu bebê;Você também pode entrar em contato com sua obstetra e pedir novas orientações para que o “baby blues” não se tranforme em depressão pós-parto. Mas fique atenta se o “baby blues” durar mais de duas semanas, pois pode ser um sinal que você está desenvolvendo depressão pós-parto.Seja honesta com seu obstetra em suas consultas de acompanhamento, lembre-se que já está acostumado(a) com essas situações.Outros fatores também podem torná-lo mais propensa a sentir os sintomas do “baby blues”, como: dificuldade em amamentar, privação de sono, depressão hereditária e o apoio social que você tem (ou não tem) em casa. 

O QUE É BLUES PUERPERAL?

É o mesmo que “baby blues” ou ““maternity blues”, é importante destacar que pode durar até 2 semanas e com o carinho e apoio familiar pode passar sozinho rapidamente.  Acredita-se que o ‘blues puerperal” ou “baby blues” ocorre devido ao processo neurobiológico desencadeado pela drástica oscilação dos níveis dos hormônios estrogênio e progesterona que estavam bem altos durante a gravidez e despencam após o nascimento do bebê.

[COMO IDENTIFICAR DEPRESSÃO PÓS-PARTO?]

A depressão pós-parto pode se desenvolver a qualquer momento durante o primeiro ano depois de ter um bebê. Quando o “baby blues” dura mais do que duas ou três semanas, na verdade pode ser depressão pós-parto clínica, que vem com sintomas mais intensos.

[ENTENDA A DEPRESSAO POS PARTO]

Durante a Depressão Pós-parto você pode experimentar sentimentos intensos de ansiedade, tristeza, depressão, irritabilidade, culpa, falta de interesse no bebê, mudanças nos hábitos alimentares e de sono, dificuldade de concentração, pensamentos de desesperança e às vezes até pensamentos de prejudiciais ao bebê o mesmo a si mesma, perda de interesse em atividades habituais, cansaço, desânimo ou até mesmo preocupação excessiva com a saúde do bebê.
Você pode precisar de aconselhamento profissional se os “baby blues” não desaparecerem. 

Sintomas da Depressão Pós-parto: 


Você não sente fome ou não tem interesse em comida
Você tem dúvidas sobre suas habilidades como mãe
Você se sente desamparado e sozinha 
Você tem dificuldade em se concentrar
Você não quer ficar com o bebê
Você tem episódios de choro, ansiedade ou medo
Você tem períodos de nervosismo e tensão
Você não consegue dormir, mesmo quando está cansado
Você se preocupa o tempo todo
Você não tem vontade se cuidar
Você tem sentimentos de desesperança
Você não tem interesse em comer
Você não consegue dormir
Você acha que pode ferir seu bebê, seus outros filhos ou a si mesmo

 

Ter 1 ou 2 destes sintomas não significa que você tenha depressão pós-parto, mas a partir de 4 dos sintomas listados acima, há uma boa chance de que você precise de aconselhamento profissional. Nada é mais importante do que estar bem  para poder cuidar do seu bebê, da sua família e de você mesmo. Por isso, procure ajude!

[QUANDO COMEÇA A DEPRESSÃO PÓS-PARTO?]

A Depressão Pós-parto normalmente surge nos primeiros 2 a 3 meses após o parto, mas pode ocorrer em qualquer momento após o nascimento do bebê.


[DEPRESSAO PÓS-PARTO AFETA O BEBE]

De acordo com um estudo americano publicado na revista Child Development, a depressão pós-parto pode afetar negativamente o desenvolvimento cognitivo de uma criança. Com certeza o apoio a mães deprimidas pode ajudá-las a lidar com seus sintomas e assegurar que seus filhos atinjam se desenvolvam da melhor maneira possível. 

[COMO AJUDAR ALGUÉM COM DEPRESSAO POS PARTO]

A Depressão pós-parto pode ser muito cruel, confira a seguir 5 dicas de ajudar alguém nessa situação:

depressao pos parto

  • Faça mais sobre ela do que sobre o bebê: durante a visita pergunte primeiro sobre como ela está, o que está sentindo
  • Fale sobre assuntos que você sabe que a alegram ou empolgam, mesmo que sejam tolos, é importante que ela se distraia
  • Não tente enganá-la com frases de auto-ajuda do tipo “Imagina, você é uma excelente mãe”, em vez disso se solidarize com a dor dela, como “Isso deve ser muito difícil" ou ofereça sua própria história para mostrar que você entende o que ela está passando ou de alguém próximo
  • Ofereça-se para acompanhá-la ao médico se o parceiro não puder, coloque-se à disposição
  • Vibre com seus avanços e vitórias: talvez ela tenha conseguido fazer seu bebê durmir, mas não há ninguém por perto para reconhecer sua conquista, independente do que for encontre uma maneira divertida de comemorar com ela

[DEPRESSAO PÓS-PARTO CESÁREA]

As rápidas mudanças nos níveis hormonais logo após o parto podem trazer sentimentos confusos e mudanças de humor. Realizar uma cirurgia de cesárea associada às mudanças nos níveis hormonais ou mesmo uma cesárea inesperada podem levar a uma depressão leve chamada “baby blues” e, em seguida, na depressão pós-parto.  A dor e o estresse de novas responsabilidades e a falta de sono podem tornar o “baby blues” pior.  Muitas mulheres mães se sentem abandonadas à medida que a atenção de todos muda dela para o bebê. Como vimos anteriormente, os “baby blues” são temporários e devem passar sozinhos.

Veja mais dicas do que você pode fazer para amenizar o “baby blues” e prevenir a depressão pós-parto: 

Participe de um grupo de apoio a mães com “baby blues” ou Depressão Pós-parto 
Não tente voltar à sua antiga rotina muito rápido, dê tempo ao tempo 
Tire algumas horas por semana para fazer algo só por si mesma 
Entretenha/receba suas visitas e familiares apenas quando você se sentir bem
Faça pelo menos meia hora de exercício físico por dia
Não deixe de se alimentar regularmente e de forma saudável
Tente dormir quando seu bebê dorme ao invés de realizar afazeres domésticos 

[DEPRESSÃO PÓS-PARTO TEM CURA]

O tempo de tratamento e recuperação vai depender da gravidade da sua depressão e de suas necessidades individuais. Se você tem uma hipoatividade ou uma doença subjacente, seu médico pode tratar essas condições ou encaminhá-lo para o especialista apropriado.A Depressão Pós-parto é frequentemente tratada com psicoterapia (você pode encontrar maneiras melhores de lidar com seus sentimentos, resolver problemas, estabelecer metas e objetivos e responder melhor às situações) e/ou medicação (antidepressivos). 

[O QUE É PSICOSE PÓS-PARTO?]

A Psicose Pós-parto é uma doença mental muito grave e que pode afetar mulheres.  Trata-se de uma doença que pode ocorrer rapidamente, geralmente nos primeiros três meses após o parto e as mulheres podem perder contato com a realidade, tendo alucinações auditivas e delírios. Podem ocorrer também alucinações visuais mas são menos comuns. Outros sintomas são: insônia, sensação de agitação e raiva, inquietação, sentimentos e comportamentos estranhos. Nestes casos os familiares precisam buscar ajuda médica imediata para iniciar o tratamento à base de medicação e, em muitos casos, é preciso internação para realizar o tratamento adequado.

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI15487-10586,00-O+QUE+E+A+DEPRESSAO+POSPARTO.html  

https://oglobo.globo.com/sociedade/depressao-pos-parto-pod-afetar-desenvolvimento-cognitivo-da-crianca-22600517

Compartilhar
Mais Notícias